Tiago Gouvêa

Blog

Emprego de programador (sem ter experiência) como conseguir?

Emprego de programador (sem ter experiência) como conseguir?

Conversando com uns amigos e defendendo minha teoria que desenvolvedores deveriam ser autônomos (ao menos por um tempo) algumas coisas vieram a mente.

Sempre recebo emails e contatos de pessoas buscando o tal primeiro emprego como programador, ou o estágio. Dai.. o cara vê que é difícil conseguir. Porque ele precisa saber algo, ter experiência, e neste exato momento é o que ele menos tem.

É aquela velha história, o empregador precisa do cara com experiência para o emprego, o cara precisa do emprego para ganhar experiência.

Conforme-se com isso. Você não tem experiência nenhuma! Mas então, o que fazer?

Ganhando experiência com o trabalho

Essa é minha solução. Não… não é “ganhando experiência com um emprego“, e sim “com o trabalho“.

Imagine um desenvolvedor, recém formado, sem prática nem vivência no mercado… agora image que ele venha a saber como analisar um problema (real), arquitetar a solução (o software), desenvolver, apresentar para o cliente/usuários, ajustar, publicar (enviar para o servidor ou coisa do tipo), manter isso funcionado, dar suporte aos usuários… seria excelente! Olha que experiência incrível!

Mas, novamente, como ter a experiência sem o tal do “emprego“??

Volto agora defender minha teoria do “desenvolvedores deveriam ser autônomos” (ao menos por um tempo) justamente para isso, ganhar experiência.

Por onde começar

A minha proposta é; busque um vizinho, amigo ou parente e ofereça seus serviços de programador! Calcule um preço pelo serviço, um prazo e pule com tudo no trabalho!

Apenas evite contratos neste momento… porque é bem provável que o prazo estoure e que as coisas saiam fora do esperado. Você terá muitos problemas no caminho, e é justamente disso que você precisa!

 

Se tudo der certo é porque alguma coisa deu errado

Uma das coisas mais importantes que um programador experiente sabe é: “vai dar errado“. Programar é isso.. é uma ciência exata e cheia de lógica, mas fazendo coisas totalmente abstratas e incertas. Quase sempre você faz algo que nunca fez antes e a chance disso falhar ou não sair como planejado, ou simplesmente atrasar para ser feito, é grande!

Mas então você faz um “projetinho”, um “sisteminha”, um “appzinho” pra um amigo e vai aprender todas as etapas do processo de desenvolvimento, na prática! Especificação de requisitos? Nada disso, faça apenas uma descrição breve do que o “cliente” espera e mande bala!

Se tudo der certo.. parabéns!!! Você certamente vai querer fazer mais um, e possivelmente no segundo ou terceiro job já estará ganhando mais que um emprego de carteira assinada. Mas salário é outro assunto, outro post.

Transmissão ao vivo: Qual linguagem escolher?

Semanalmente pelo instagram e facebook

Participe online, ao vivo e sem pagar nada! 🙂

Uma ótima oportunidade pra você saber as dicas iniciais e enviar suas perguntas!
Informe seu email abaixo e seja avisado dos dias e horários.

Experiência adquirida!

Então o que estou dizendo é: faça alguns projetos como freelancer, autônomo, para ganhar a tal experiência que o mercado te pede! Faça isso para adquirir mesmo a experiência!

 

Mostre isso, prove isso

Mas não guarde essa experiência só pra você, deixe claro que agora você sabe algo realmente incrível. Publique os códigos no github (se tiver coragem), salve uns prints das telas, consiga uma recomendação do seu cliente no Linkedin, faça um post (ou atualização no facebook) falando que fez um sistema XPTO para uma empresa e que qual foi o resultado… tudo isso irá contar pontos ao seu favor! São provas de que você tem a tal experiência!

Inclua isso no seu currículo e se sinta bem mais seguro com o que realmente sabe.

 

Se der certo, nos conte aqui como foi!

Se sua experiência se parece um pouco com o que contei, comente ali embaixo sua história também!

 
 

Classificado como: Posts Profissionais

Participar comentando (4) →
  1. Ueder Cardoso 12 de Fevereiro de 2018

    Olá, Tiago.

    Interessante sua abordagem sobre os desenvolvedores serem autônomos no início para obter experiência do trabalho. Eu vinha pensando nisso. No segundo semestre do ano passado, eu fiz um sistema de controle de vendas como a de um supermercado para a loja de ração que minha família tem. E venho desenvolvendo um site para o meu uso e ganhar experiência com o processo de desenvolvimento do site e dos softwares. Para quem já tem alguma noção da especificação de requisitos, entrevista, casos de uso, diagrama de classes, modelo de Banco de Dados, conhecer pelo menos a base do paradigma Orientada a Objetos, seria recomendado também a sua utilização para melhor compreender o sistema antes da implementação e depois verificar a conformidade com o plano. Isto ganharia experiência com o uso da documentação do que só colocar mão na massa. Teria mais segurança mesmo ao autônomo do que partir do nada, sem documentação. Mas isto se tem alguma base de conhecimento.

    Responder
  2. André Meira 5 de Janeiro de 2017

    Era isso que eu precisava ouvir/ler.

    Eu já tinha ouvido falar antes, mas acho que não dei tanta importância por estar ocupado com outras coisas.

    Sou formado em Analise e desenvolvimento de sistemas, e ainda não tenho a tal experiência. Tenho quase 10 anos de experiência/vivência com suporte em informática, mas com programação o mais próximo que cheguei é no atual emprego onde presto suporte para sistema ERP de automação comercial.

    Vou pôr logo em prática suas dicas.

    Parabéns pelos posts e obrigado por compartilhar.

    Abraços.

    Responder
    • Diogo Costa 4 de Setembro de 2017

      Bahhhh! Andei procurando por uma resposta, pois me formei já fazem 2 anos e estou buscando me atualizar, estudando muito e correndo atrás mas está difícil, peguei os famosos estágios de suporte, mas não tive sucesso, já tenho inclusive onde aplicar meu projeto, como não havia pensado antes, parabéns pelo post!

      Responder
  3. Darnos Lima 4 de Janeiro de 2017

    Olá Tiago, gostei das suas dicas desse post e tbém do outro em que vc fala que desenvolvedores deveriam ser autónomos. Devido eu não conseguir um estágio resolvi desenvolver um site pra mim e realmente, estou pegando experiência a partir disso, exemplo: achava que criar uma vpn configurar o domínio seria coisa de outro mundo, acabei vendo que é uma das coisas mais simples de se fazer. Espero poder voltar aqui e te falar qual foi o resultado final. Valeu pelas dicas!!

    Responder

Deixe seu comentário