Livros

Clean Code (Código Limpo) – review do livro

O livro “Código Limpo” foi escrito por Robert C. Martin, também conhecido como Uncle Bob, e apresenta técnicas e boas práticas para escrever códigos de qualidade e de fácil manutenção.

Ele trás desde a nomenclatura de variáveis até a arquitetura de software, dando destaque a importância da legibilidade do código, sendo este o aspecto mais importante para torná-lo limpo. Também discute a importância de testes automatizados, documentação e refatoração constante para manter o código limpo e fácil de entender e modificar.

O livro é dividido em três partes: “Os Princípios”, “As Práticas” e “Os Padrões”, cada uma tem ótimos insights e exemplos  para desenvolvedores de software.

Em resumo, “Código Limpo” é considerado um guia essencial para desenvolvedores que desejam aprimorar suas habilidades de programação e escrever códigos que sejam fáceis de entender e manter.

Pontos de destaque

Listo aqui alguns pontos que fazem a diferença pra mim:

  • A legibilidade do código é a característica mais importante para torná-lo limpo;
  • Nomes de variáveis, funções e classes devem ser descritivos e significativos;
  • Funções devem ser curtas e fazer apenas uma coisa;
  • É importante manter o código simples e evitar a complexidade desnecessária;
  • Comentários devem ser usados com moderação e apenas para explicar o porquê, não o que;
  • Testes automatizados são essenciais para garantir a qualidade do código;
  • A refatoração constante é necessária para manter o código limpo e fácil de entender e modificar;
  • A arquitetura de software deve ser cuidadosamente projetada para garantir a escalabilidade e a facilidade de manutenção.

Minhas considerações

O livro trás realmente ótimos insights e conceitos, que podem facilitar bem a vida do dev.

Não sei se considero este livro um livro “de entrada”, para quem ainda está começando na programação ou estudantes. Digo isso porque muitos dos problemas e soluções apresentados ali, funcionam melhor quando você já passou por eles, ou ao menos já viu acontecer por perto.

O livro as vezes tem um foco muito grande em Orientação a Objeto, faltando um pouco de reflexões acerca do funcional.

Este é um tipo de livro que você lê e absorve o que pode, e talvez, lê por alto novamente um ano depois, e no outro ano.. porque algumas ideias podem ser muito elaboradas dependendo do seu momento, e talvez logo ali na frente já faça sentido, então voltar relendo é uma boa estratégia, até mesmo para reforçar o que aprendeu.

Mas, se você quer ser um dev que sabe discutir um assunto a fundo, que entende outras maneiras das coisas serem feitas e que não fica só no razinho, é um excelente livro, realmente necessário.

Sua opinião

E você, já leu o livro? O que achou?

Se não leu, porque acha que pode ser uma boa ler?

Comente ai!

Tiago Gouvêa

Full-stack Developer, fazendo códigos desde o século passado. Criador da metodologia "Aprender programação em 20 horas" e diretor da startup App Masters, voltada para o desenvolvimento de aplicativos. Apaixonado por tecnologia e viciado em café.

Respostas (0)

Escreva uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *