Tiago Gouvêa

Blog

O que é realmente a Campus Party? #CPBR9

O que é realmente a Campus Party? #CPBR9

Este poderia ser mais um post falando que é o maior evento de tecnologia do mundo, e blá blá blá. Mas não, preferi escrever minha percepção sobre o que realmente é a Campus Party. Que é um evento cheio de palestras você já sabe, porém, deve imaginar um monte de gente sentadas vendo o palestrante falar e tomando notas né…

O que acontece na Campus Party

O que acontece no evento, de verdade, não tenho como explicar aqui… porque é inexplicável. Trata-se de um fenômeno sociocultural onde milhares de nerds, geeks e similares convivem em um ambiente de alta tecnologia, total disponibilidade de conexão e muito compartilhamento de informação e conhecimentos.

Campus Party 2016

 

Mas é além da conexão de internet e das palestras que a mágica acontece. De alguma forma todos ali acreditam em algo em comum e isso gera um efeito de integração entre as pessoas, com alta aceitação e baixo julgamento, dando abertura para que coisas inacreditáveis aconteçam.

Socializar

Acredito que a maioria das pessoas vão para a Campus para socializar, conhecer pessoas, fazer novos amigos, aumentar networking, jogar e interagir com pessoas com gostos e interesses em comum.

Assistir conteúdos

São centenas de palestras, workshops e mesas de discussão em assuntos como inovação, empreendedorismo, desenvolvimento, entretenimento, criatividade, segurança, makers, ciência e outras mais.

Em qualquer uma das áreas de conhecimento terão atividades a qualquer momento, e fica bem difícil decidir quando em sua agenda existem três, quatro atividades marcadas pra mesma hora, e você precisa escolher apenas uma para ir. Dai você escolhe vai. Quase sempre encontra alguém que foi em uma das outras e te diz que foi incrível, que você perdeu.

Como trata-se de um evento longo (5 dias), e que todos estão ali “sem pressa”, ao terminar as apresentações sempre rola uma interação com o palestrante para aprender mais, tirar alguma duvida ou apenas para socializar mesmo.

Conhecer pessoas

Durante todo o evento, sempre que eu precisava de algo (durex, bateria, clips, cabo HDMI extra, etc) pedia primeiro pra um pessoal que estava na mesa ao lado, antes de sair pedindo para outras pessoas. No último dia do evento fiz uma brincadeira com eles e descobri que eram desenvolvedores como eu, ou melhor, muito melhores que eu. Um já era um Cientista de Dados e outra se tornou sócia de uma empresa que concorre diretamente com o IBOPE. Dai conversamos sobre o que estávamos aprendendo, discutimos sobre as diferenças das nossas formas de fazer as coisas e as oportunidades que temos vistos por ai. Uma troca rápida de cartões e aceites nos facebook e estamos todos conectados agora.

Após ter palestrado (palestrei na Campus Party), conheci melhor vários participantes. Alguns deles se uniram pra aprender e acabamos fazendo uma ótima amizade. De dia víamos algumas palestras, discutíamos código e ideias e após o final do conteúdo aproveitávamos para nos divertir jogando conversa fora, vendo o pessoal doido que anda por lá de madrugada e dando um pulo no Campus B.

Tiago Gouvêa na Campus Party

Antecipar o futuro

Os workshops da Campus Party são de primeira! Você constrói algo ou aprende detalhadamente sobre coisas que para a maior parte das pessoas faz parte do futuro, como construção de drones, braços robóticos, aproveitamento de energia solar, construção de impressoras 3D, desenvolvimento de softwares e games para realidade virtual… conteúdos incríveis que você só encontra lá.

handshake-capa1

Além de aprender, existe a oportunidade de interagir com o apresentador durante todo o evento e também continuar desenvolvendo seu projeto nos dias seguintes, sozinho, ou com outros participantes.

Se divertir

Para algumas pessoas Campus Party é sinônimo de diversão; jogar, dançar, participar de promoções,vestir fantasias e participar de tudo que traga algum nível de diversão.

24321923869_084584f045_z

Coisas inimagináveis acontecem todos os dias e noites na Campus Party, por exemplo, em 2016 no meio do dia a energia elétrica do Anhembi caiu, desligou. Todo mundo soltou um “oooôôôôooo” e algumas pessoas (inclusive eu) foram em direção ao “OVNI” (sala de vidro no centro do evento, de onde a conexão de internet era distribuída) por instinto, para saber se a internet tinha parado também, se voltaria, coisa do tipo.. chegando lá, vi um camarada colocar uma cadeira em cima da cabeça e sair correndo sem destino, em menos de 100 metros já tinham outros 20 com cadeira na cabeça indo atrás dele, em menos de 2 minutos umas 500 pessoas estavam andando pelo Anhembi, gritando “oooôôôôooo” e com cadeiras na cabeça. Era uma espécie protesto contra a falta de energia (sem gritos de “palavra de ordem”) engraçado, divertido, expontâneo e sem explicação. Da mesma forma como o “movimento” começou, um tirou a cadeira da cabeça e sentou de frente para o “OVNI” e instantaneamente todos os demais sentaram atrás, como numa arquibancada, e começaram a gritar qualquer coisa para os técnicos lá dentro (sem palavras de ordem), e em seguida voltaram a andar.

cp6-1085x435122199.206617-Apagao

Estas pessoas estavam se divertindo, com respeito e de uma forma bem única, bem expontânea e original. Isso nunca aconteceu antes e nunca se repetirá no futuro, e são coisas assim que acontecem a todo tempo na Campus Party.

Perceber o poder de estar ali

Falei com pessoas famosas e importantes lá, e nem sabia quem eram. Depois que alguém vinha e me dizia que era uma celebridade do YouTube ou influenciador de alguma coisa.

Uma das pessoas que passou pela área das startups foi o prefeito de São Paulo, que conversou com empreendedores dos projetos que ele se interessou. A todo tempo eu via uns senhores, com um aspecto diferente dos participantes (vestiam terno), que andavam de lá pra cá conhecendo os empreendedores e buscando boas oportunidades para investimento.

 

Luciano Palma - DESQUEBRE

Luciano Palma – Apresentando o DESQUEBRE para o prefeito Fernando Haddad

Da mesma forma que alguém se apresenta pra um investidor, se apresenta para você. Eventualmente você dá um feedback que o investidor não dá. Neste momento você pode ser mais importante que o prefeito de São Paulo. Então acabo vendo que estamos todos no mesmo barco, somos todos farinha do mesmo saco, mas cada um num momento diferente.

Assistir um casamento nerd

Os amigos de um casal de Brasilia organizaram o casamento que aconteceu no palco principal da Campus Party. Além de acontecer numa situação totalmente fora do normal, a cerimonia teve mais diferenças… ao invés de marcha nupcial, tocou a marcha imperial, trilha do Darth Vader, que aliás, foi quem levou a noiva até o palco. O padrinho era Francesco Farruggia (presidente do Instituto Campus Party) e o juiz de paz, Alexandre Ottoni, do Jovem Nerd.

4774782_x720campus-party-2016-confira-agora-os-melhores-momentos-do-evento-3

 

Muito mais que um evento, uma experiência

Enfim, a Campus Party vai muito além do trivial dos eventos de tecnologia, ela te surpreende, não só pela organização mas principalmente pelas pessoas que ali estão, e que são quem realmente fazem a Campus Party.

Eu poderia ficar horas aqui escrevendo de outros acontecimentos únicos.. mas, e você, viu ou viveu algo interessante no evento? Comente ai!

 
 

Classificado como: Posts Pessoais

Participar comentando (6) →
  1. Monique Nascimento 5 de Fevereiro de 2016

    A Campus é maravilhosa mesmo!

    Responder
  2. Felipe Braz 4 de Fevereiro de 2016

    Quando vc chega em seu quinto ano de participação em um evento como o a Campus Party Brasil, percebe o quanto é sensacional ser apaixonado pelo que faz.
    É mágico o que acontece nas Campus Party….

    Responder
  3. Dado Schneider 4 de Fevereiro de 2016

    Eu não sou campusero porque sou palestrante. Eu passei a dar palestras na Campus Party porque já era campusero.
    Cansei de incentivar pessoas a que conhecessem a Campus…
    Toda vez que volto, elas me dizem “ano que vem, eu vou”.
    Só quem vai, sabe. Na Campus, eu mais aprendo que ensino!

    Responder
    • Anne Araujo 6 de Fevereiro de 2016

      Sou administradora e fui para a Campus Party por acaso. Meu marido teve um trabalho aprovado na campus future e na empolgação acabei me inscrevendo. A experiência realmente é sensacional!!! Uma das muitas palestras que assisti foi a do Dado Schneider. Descobri que sou “velha” apesar dos meus 32 anos e já mostrei o vídeo da palestra muda para os meus colegas de trabalho. Mesmo sem ser da área de TI, aprendi muito!!

      Responder
      • Tiago Gouvêa 6 de Fevereiro de 2016

        Que legal Anne! Conheci muita gente lá de outras áreas que estavam vendo conteúdos aqui e ali, captando o máximo de conhecimento e principalmente conhecendo gente nova! Abraços!

        Responder
  4. Ewerton Braga 4 de Fevereiro de 2016

    Fui em 2012 e foi incrível, até dei uma entrevista para o Altas Horas! hehehe
    Você conseguiu resumir bem o que é a Campus Party, claro que só quem vai sabe realmente o que é, mas deu pra ter uma noção e garanto que quem ainda não foi ao ler seu artigo vai querer ir!
    []’s e aguardo a disponibilização da sua palestra.

    Responder

Deixe seu comentário

ra