Posts Pessoais

Você deveria passar uns dias na capital (ou no interior)

Moro em Juiz de Fora, uma cidade de aproximadamente 600 mil habitantes. O índice de criminalidade é baixo, poucas pessoas tem histórias de violência na família, o engarrafamento só chegou por aqui uns 2 anos atrás e você ainda pode andar tranquilamente por quase qualquer bairro da cidade, mesmo durante a noite. Mas ao mesmo tempo em que se caracteriza como uma cidade com boa qualidade de vida, apresenta alguns aspectos desinteressantes para quem já viveu o ritmo de uma capital.

Eventualmente vou as capitais mais próximas participar de cursos, eventos ou fechar negócios e percebo a grande diferença que existe entre estas duas realidades. Pensei então que todos deveriam passar uns dias na capital, mas se você é da capital e nunca viveu o ritmo de uma cidade menor, você deveria conhecer uma cidade do interior.

Nas cidades do interior todo mundo sabe onde fica a igreja, a rua e o dia das feiras. Na cidade grande o ponto de referência é uma ponte, um shopping ou uma favela. Nas menores as pessoas se olham nos olhos, se cumprimentam e tem sempre um parque ou uma praça onde em determinado momento as pessoas se encontram para papear e cultivar as amizades.  Nas capitais os insulfilms dos carros não se deixa ver os olhos e ninguém tem tempo pra jogar fora com conversa fiada.

Por outro lado, nas capitais as pessoas são mais dinâmicas, informadas e interessadas. Isso não quer dizer que sejam melhores. Quando negociando as pessoas acreditam e “apostam” mais no negócio, entendem que para haver ganhos é preciso correr riscos, investir mais e não imaginam tanto que o projeto pode vir a falhar. Por vezes esta agilidade e coragem nas pessoas me fazem falta em minha cidade.
Nas cidades menores os negócios acontecem em sua maioria de forma muito lenta, as empresas mantêm um perfil mais conservador e muitas são familiares, com estruturas verticais ou patriarcais. Quando se surge com uma boa oportunidade, inovadora, com diferencial competitivo, existe uma grande chance de ser tratado com desconfiança ou descrédito.

No interior uma boa comida é apreciada, em família, com os amigos. Quase sempre um prato tradicional que trás consigo toda uma história, desde sua origem até mesmo ao cozinheiro. Nas capitais a alimentação segue tendência, pode ser fast-food, chinesa, delivery, ou algo chique no último vindo de paris.

No final da tarde no interior, o céu é de um azul lindo, meio rosado ou alaranjado se estiver frio. Na capital o final da tarde é esfumaçado, meio intoxicaste, irrita os olhos. No interior cedinho, onde quer que você more tem sempre um galo cantando. Na capital tem um apito de uma industria, ou as buzinas do engarrafamento mais próximo.

Na capital o cara sabe que se formar e não fizer uma pós, ou um MBA, vai ficar limitado a um determinado teto salarial, ou que não conseguirá nunca uma vaga no exterior se seu inglês não estiver so good. No interior o sujeito forma, e só então vai pensar o que vai fazer da vida.

Enfim, são dois mundos bem diferentes, cada um com suas vantagens e desvantagens. Mas se você for do interior eu te digo: você deveria passar uns dias na capital. É da capital? Então venha experimentar a vida interiorana uns dias!