Posts Profissionais

Empreendedorismo? Desafios e recompensas

Estamos na Semanal Global do Empreendedorismo. No ano passado fui convidado para apresentar uma palestra em um dos eventos incentivadores da iniciativa. Neste ano não pude participar tão ativamente, portanto optei por escrever a respeito aqui no Blog.

O empreendedorismo é ao meu ver uma das posturas que diferencia a pessoa das demais, destacando-as como criativas, inovadoras e corajosas. São pessoas que aceitam viver conviver em situações de riso, buscam sempre oportunidades e gostam de liderar.

Como falar em assumir riscos sem considerar a competição? Empreendedores gostam de competir, principalmente quando se vence! Gostam de criar, inovar, implementar e melhorar idéias. São bons lideres e sabem persuadir e conduzir.

Tive a oportunidade de participar do EMPRETEC em 2008 e conhecer mais de perto toda a “engrenagem” do empreendedorismo.

Desafios

Pra mim a coragem ou capacidade de assumir riscos é a principal característica deste grupo.  Os americanos dizem “no pain no gain” que poderíamos traduzir como “sem sofrimento, sem ganhos”, ou melhorando “não há vitória sem luta”. Já ouvi histórias de pessoas que “quebraram” seguidas vezes, nunca desistindo de seus projetos, o que demonstra um entendimento diferente do fracasso. Talvez, vendo o fracasso como algo temporal.

Se vai assumir riscos, que seja por coisas que valham a pena. É preciso identificar oportunidades. Não basta pensar “vou abrir uma empresa”, é preciso conhecer o mercado, entender o que o cliente busca, o que ainda não existe ou é muito caro. Observe as pessoas, leia jornais e acompanhe notícias, escute as reclamações e busque identificar a oportunidade para criar, desenvolver ou oferecer algo que venha atender esta demanda. Isto é oportunidade.

Um empreendedor quando percebe uma boa oportunidade é como “uma pulga atrás da orelha”, fica incomodado enquanto não “bota pra fazer”. Entretanto, o caminho é cercado de desafios.

No Brasil podemos considerar o crédito e tributos como grandes complicadores, muitos irão dizer “faça mesmo” mas poucos (ou nenhum) irão investir na sua ideia. Por um lado o crédito é escasso, por outro a carga tributária é uma das maiores do mundo.

Dependendo do tamanho da ideia (ou da oportunidade) serão necessárias pessoas para  botar em prática o que precisa ser feito, daí outro desafio, gerir pessoas. Mesmo sendo pagas, poucas (certamente nenhuma) irão se dedicar como você.

Em alguns momentos o empreendedor não tem dinheiro pra uma pizza, em outros, pode comprar a própria pizzaria. Altos e baixos são constantes, uma verdadeira montanha russa.

Ao longo da vida empreendedora o “corajoso” irá então encontrar situações onde ninguém poderá ajudar ou onde uma nova (e rápida) estratégia terá que ser construída. Sempre será “o dele estará na reta” e contudo será o maior prejudicado caso algo dê errado.

Recompensas

Quer ser milionário ? Não seja funcionário público, ou então terá sempre um teto.

Para o empreendedor o céu é o limite. Obviamente as pessoas mais ricas do mundo são empresários.

Quando a empresa tem bons lucros e uma boa quantidade de funcionários, ela funciona como um “catalisador” de recursos financeiros para as famílias destas pessoas, ou seja, graças ao empreendimento muitas famílias vivem e realizam seus próprios sonhos.

Além do retorno financeiro, o empreendedor muitas vezes consegue ver sua ideia em uso pelas pessoas, o que gera satisfação. Imagine o que sente o criador do celular, vendo milhões de pessoas ao redor do mundo utilizando sua solução em centenas de finalidades.

Quando os clientes elogiam o atendimento ou a qualidade do produto oferecido também é experimentada uma boa sensação de reconhecimento. Afinal, quem não gosta de elogios?

Decidir por tudo é uma boa vantagem, uma vez que praticamente todas as decisões passam pelo empreendedor, que também é quem mostra o norte e dita o caminho.

O empreendedor deseja todas estas vantagens e acredita que seu esforço sempre será recompensando, de uma forma ou de outra.

Ser empreendedor então é legal?

O empreendedor é inquieto, quer criar, participar, solucionar. Certamente os riscos e desafios são subtraídos dos resultados finais fazendo toda dedicação e sofrimento valerem a pena.

Para um empreendedor a “estabilidade” oferecida por um cargo público é infinitamente menor frente as aventuras e vitórias de empreender um negócio próprio.

Se você sente um desejo interno de empreender, comece agora, a ferramenta mais importante você já tem!