Posts Profissionais

Juiz de Fora, o que houve com a Manchester Mineira?

O passado, passou

Juiz de Fora era conhecida como a Manchester Mineira devido a seu pioneirismo e destaque em vários segmentos, principalmente industrial, sendo naquela época a cidade mais importante do estado. A primeira usina hidroelétrica da América Sul foi construída em Juiz de Fora. Com este histórico teríamos de tudo para crescer e se destacar com a tecnologia. Mas, o que aconteceu de lá pra cá?

Até alguns anos atrás, grandes empresas de tecnologia e telecomunicações “experimentavam” seus novos produtos em Juiz de Fora. Desta forma, coisas “novas” eram sempre vistas na cidade e este aspecto de “inovadora” se mantinha. Aquele sentimento de “Manchester” ainda se mantinha, mesmo meio que forçado.

Hoje, testar um produto ou tecnologia em Juiz de Fora tem outro objetivo, segundo um amigo meu “se funcionar, ser aceito e crescer em Juiz de Fora, vende em qualquer lugar do mundo”.

Quem acessa a Internet?

O que pouca gente sabe, é que pouco antes de 2000, o maior provedor de internet da cidade (na naquela época internet era discada), com medo da chegada da tecnologia ADSL ao Brasil, se organizou com outros grandes provedores do pais, fundaram uma associação e pressionaram pela criação de uma lei obrigando que toda conexão ADSL no pais tivesse obrigatoriamente um provedor (você se lembra disso?). Algo totalmente desnecessário para este tipo de conexão, mas, essa lei onerou nossas conexões por anos (em 2007 a Banda larga no Brasil era quase 400 vezes mais cara que em outros países*). Não sei exatamente se essa prática foi sendo eliminada, ou este custo foi sendo incutido no valor da conexão. Graças a um Juiz-de-forano sempre tivemos uma das conexões mais caras do mundo.

Tecnologia faz mal

Em meados de 2000, instituições ligadas ao controle do câncer abriram processos contra a instalação de novas antenas de transmissão de dados e telefonia na cidade, o que não causou muitos problemas naquele tempo, restringindo e limitando o sinal de celulares. Porém, alguns anos depois se tornou um sério entrave. Motivo esse pelo qual o sinal de telefone e 3G hoje ainda está muito aquém do esperado.

Ações, iniciativas e esperanças

Grandes promessas que não se concretizaram, ou não tiveram tanto resultados como esperado, causaram uma certa descrença neste “inovismo” Juizdeforano. A vinda da Mercedes Bens para a cidade é um exemplo; parecia que um grande avanço aconteceria, que todos estariam empregados (e ricos) e que Juiz de Fora poderia novamente se tornar uma Manchester, em Minas. Conheci poucas pessoas que trabalharam lá. Em poucos anos a linha de produção foi reduzida, havia até rumores de fecharem a fábrica. Em fevereiro de 2014 (mês em que escrevo este conteúdo) houve mais uma onda de demissões na montadora*, e os moradores da cidade “culpam”, ou cobram uma ação da prefeitura.

Recentemente a prefeitura divulgou a chegada de várias empresas que dariam novamente aquele “up” na cidade, a grande promessa era a Alma Viva, que hoje sabemos que é uma empresa com alta rotatividade de pessoas, baixos salários e que com poucas chances de crescimento profissional. É mais uma empresa em busca de mão de obra barata na cidade.

Com a confirmação da copa do mundo no Brasil, Juiz de Fora foi citada como uma das possíveis cidades para receber as equipes, oferecendo hospedagem e locais para treinos*. Anos se passaram, muitas empresas investiram dinheiro em projetos de ampliação, além de dar aquela injeção de animo na cidade. Mas, recentemente, as obras de melhorias do estádio que deveriam ser feitas, não foram, e outros entraves legais e burocráticos estão deixando a cidade cada vez mais distante de obter qualquer ganho com a copa*.

E desta forma Juiz de Fora hoje segue. Soa pessimista, mas de fato sou um otimista. Estou apenas jogando a luz sobre estes aspectos para que possamos olhar, observar, e refletir.

Será vaidade a nossa pensar que a cidade deveria ser muito melhor do que é? Muitos dizem que existe uma cabeça de burro enterrada no parque Halfeld atrasando nosso desenvolvimento. Devemos apenas nos considerar roça e levantar as mãos para os céus pensando que “o que vier é lucro” ou devemos buscar um papel de protagonismo nacional?

Adicionado em 3 de Abril de 2014 – Aeroporto de Juiz de Fora não terá voos comerciais  por tempo indeterminado (Link para Notícia na Tribuna de Minas).

Referências

  1. Banda Larga (Wikipedia)
  2. Onda de demissões na Mercedes-Benz em Juiz de Fora
  3. Juiz de Fora está entre as cidades mineiras que pretendem sediar treinamento das seleções na Copa do Mundo
  4. Cada dia mais longe da Copa
  5. Juiz de Fora e suas 10 cabeças de burro

 


Dossiê do Mercado de Tecnologia de Juiz de Fora

Este conteúdo faz parte de uma coleção de posts relacionados e que representam meu ponto de vista sobre o mercado de tecnologia e sua evolução na cidade de Juiz de Fora.